quarta-feira, 5 de julho de 2017

sabedoria dos intas em 10 segundos #42: Quando em Roma, sê como Nero, ou as filhas de Marte.



Há tempo para a paz, e há tempo para a guerra. E mesmo que pareça o maior dos contra-sensos, momentos há em que não há nada como a guerra para nos trazer paz.
Um dos erros mais grosseiros das pessoas comuns é a fatal húbris em contar que seja sempre o mesmo a aparar as falhas, a chegar-se à frente quando quem o deveria fazer não o faz. Pensam que quem é correcto nunca o deixará de ser, porque é um apelo maior da sua natureza, mesmo que quase sempre isso implique sair lesado.
Nem nunca se imagina que a pessoa do costume mude de jeito, de maneiras, de coração. Aliás, qualquer mudança seria levada muito a mal, especialmente por aqueles que são sempre parte do problema, e nunca da solução.

Até que há um dia, em que se cheirando o fumo e adivinhando o fogo, a pessoa do costume decide ser como Nero, e deixar arder. Burn, motherfucker, burn!

E o que pode ser entendido como loucura, é da lucidez mais profunda.